”27-S: Crime de Estado. Sempre na nossa memória. Nunca haverá perdom.”

”27-S: Crime de Estado. Sempre na nossa memória. Nunca haverá perdom.”

Estamos a 27 de setembro e como todos os anos lembramos com raiva, mas também com orgulho, aos cinco antifascistas que concluírom a longa lista de assassinatos legais perpetrados pola franquismo durante 40 anos.

Três militantes do Frente Revolucionário Antifascista e Patriota (FRAP), José Humberto Baena, José Luis Sánchez Bravo e Ramón García Sanz e dous de ETA (político-militar), Juan Paredes Manot (Txiki) e Ángel Otaegui, pagárom com a sua vida o compromisso de luitar com as armas na mam contra a ditadura fascista instalada desde 1936. O Estado nom tivo piedade com eles e nom deu marcha atrás mália a enorme pressom nesse sentido que vinha desde o interior e desde o ámbito internacional e a excecionalidade que começava a supor a essas alturas as execuçons políticas avaladas pola legislaçom fascista. Assim, o 27 de setembro de 1975, estes cinco antifascistas fôrom assassinados polo Estado espanhol pola sua militáncia política, igual que muitos outros antes e depois até os nossos dias.

Com o seu exemplo de entrega e inteireza ficaremos sempre as que nos mantemos inamovíveis no campo do antifascismo e sempre os levaremos na nossa memória. Nom esquecemos, nom perdoamos e nom se nos passa por alto que os que controlam hoje o Estado espanhol som os herdeiros diretos dos que cometêrom aquele e tantos outros crimes.cartaz-27s

Be the first to comment

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*